domingo, março 06, 2005

Um em cada cinco é obeso

Um em cada cinco portuenses adultos sofre de obesidade e quase um em cada dois tem excesso de peso. A conclusão resulta de um estudo dos investigadores Ana Cristina Santos e Henrique Barros, do Serviço de Higiene e Epidemiologia da Universidade de Medicina do Porto. E que foi publicado recentemente na revista norte-americana "Public Health".Após a observação de 1436 habitantes da cidade - 873 mulheres e 563 homens - com idades entre os 18 e os 90 anos, os investigadores concluiram que a prevalência da doença é real no Porto. Sendo mais significativa nas mulheres (26,1%), do que nos homens (13,9%), estes mais propensos para o excesso de peso.
Prevalência
"A obesidade é uma questão de saúde pública, é um factor de risco cardiovascular", afirmou, ao JN, Ana Cristina Santos. O que é alarmante, sabendo-se que em Portugal, comparativamente com outros países da Europa, a taxa de mortalidade por ataque cardíaco atinge proporções enormes. "Cerca de 40% das mortes ocorridas no país são provocadas por doenças cardiovasculares". Logo, alerta a investigadora, "é necessário implementar rapidamente estratégias concretas que combatam a obesidade".Ao serem compilados os dados da pesquisa, a informação final não poderia ter sido mais curiosa. É que no Porto, segunda maior cidade do país, a prevalência da obesidade é suficiente para afligir os médicos e deveria preocupar quem padece da doença. A observação aponta para o facto da obesidade aumentar, sobretudo, com o avanço da idade e de diminuir consoante a educação escolar (ver infográfico).É, igualmente, mais frequente em mulheres casadas e com profissões subordinadas ou na situação de desemprego. Os homens obesos têm, por consequência, uma prevalência mais forte de hipertensão. Já nas mulheres não é apenas a hipertensão que sobressai, mas também os diabetes e o colesterol.

Fonte: Jornal de Noticias, 3 de Janeiro de 2005

2 Comments:

Anonymous Rita Aguiar said...

Na minha opinião e de muitos autores, a obesidade tornou-se um problema grave de saúde pública.
Mas quem será o verdadeiro culpado? Os donos de restaurantes de fast-food? A nossa sociedade? O stresse em que vivemos? Não sei, só sei que é um problema a evitar!

10 abril, 2005 17:16  
Anonymous Anónimo said...

What a great site » » »

23 fevereiro, 2007 07:06  

Enviar um comentário

<< Home